Compramos fragrâncias pelo rótulo de género ou pelo aroma? Perfumes unissexo

By

Perfumes unissexo. As pessoas costumam comprar os perfumes que usam pelo rótulo ou pelo aroma da fragrância?

Essa é uma pergunta chave e também uma questão muito pertinente que a maioria das perfumarias tem muito interesse em conhecer a resposta. A Kilian Hennessy, fundadora dos perfumes By Kilian, disse numa entrevista à Fashionista que, passamos a citar:  “o estado da indústria é de mau gosto. Por exemplo a Dior ainda está a vender o perfume J’Adore, que foi lançado no ano 1999. Os clássicos deviam de readaptar-se a um novo reino, visto que o paradigma está a mudar.” A questão que se coloca em análise a este comentário é: Mas afinal que novo reino é este de que fala a fundadora desta marca de perfumes?

Este é o reino no qual as caraterísticas essenciais de um perfume, geralmente ditadas pelo género, estão a ser contrariadas em força e já é uma realidade que a balança está a desiquilibrar, pendendo para um mercado cada vez maior de perfumes unissexo com os quais qualquer pessoa se pode identificar.

perfumes-PortugalEsta é também a tendência nos mercado de perfumes em Portugal. E se pensarmos na comprovada realidade em que as fragrâncias masculinas são tão apreciadas por cada vez mais mulheres, percebemos que realmente faz sentido poderem as mulheres usar perfumes que contenham notas que por norma se utilizam na composição de perfumes para homens. Acabando assim os perfumes unissexo por serem um equilíbrio entre as fragrâncias femininas e as masculinas.

Outra informação que foi prestada pela fundadora, foi que a fragrância Straight to Heaven é, segundo ela, o perfume mais vendido pela empresa By Kilian e este tem por base rum, patchouli e madeira de cedro, que são consideradas notas pesadas que eram normalmente apenas usadas em perfumes masculinos. Uma outra curiosidade a pontar sobre este perfume é o facto de não ter citrinos nem flores na sua composição, que são por norma notas clássicas nas fragrâncias femininas. Contudo, a fundadora revelou na entrevista que é o segundo mais vendido entre as as clientes mulheres, o que vem comprovar que quando o rótulo não diz especificamente se um perfume é de homem ou mulher, muitas pessoas acabam por escolher de acordo com a emoção que o aroma exala, sem ter em conta se é tendencialmente um perfume feminino ou se é masculino.

Toda a indústria da perfumaria está atenta às tendências dos mercados e por isso estão a requerer aos seus perfumistas que procurem aplicar nas suas criações os ingredientes característicos de ambos géneros. O resultado dessas criações tem sido o aparecimento de perfumes unissexo com cada vez mais qualidade e versatilidade. Sendo cada vez mais positivos os resultados, também se vai isso reflectir no trabalho cada vez mais esmerado do perfumista na elaboração de novas fragrâncias originais ou baseadas em outras anteriores que tiveram sucesso.

Os perfumes unissexo são uma tendência de nicho/temporada ou o futuro da perfumaria?

Ainda em 2006, o New York Times abordou o assunto de uma nova geração de pessoas que se estavam a sentir afogadas pelas comuns interpretações convencionais e antigas de masculinidade e feminilidade, assim como do crescimento de um mercado de aromas sem distinção de género. E se, nessa altura, este era ainda um mercado de nicho aparentemente sem hipótese de conseguir concorrer com os grandes bestsellers da perfumaria, a verdade é que as coisas tem mudado muito. No ano 2015, os registos indicam que entre os perfumes mais vendidos estava um em particular importante para a revelação dos perfumes unissexo, foi o Neroli Portofino, o unisex de Tom Ford. E já em 2016, revelou-se entre os grandes lançamentos do ano o perfume CK2 de Calvin Klein uma fragrância unissexo no seu melhor. Este lançamento acontece 20 anos depois do perfume CK One, que veio a mudar a indústria da perfumaria para sempre.

O perfume CK2 chegou às perfumarias em Portugal, consigo trouxe as tendências digitais, chegou com uma hashtag: #the2ofus, que para quem não sabe simboliza um perfume sem estereótipos, sem tradicionalismos e que pretende celebrar as relações mais ricas que se afastam do “eu” e se aproximam do “nós”. Pretende passar a mensagem de que “nós” podemos usar a mesma fragrância. Um perfume para compartir!

Para as pessoas que ficara curiosas sobre o tema, além de CK One e CK2, há vários outros perfumes unissexo em Portugal que reunimos para si na secção de perfumes unissexo e que vão fazer qualquer pessoa render-se a eles, seja homem ou mulher.

Se ainda não experimentou os ditos perfumes sem rótulo que são concretamente os perfumes unissexo, está na hora de o fazer e vai perceber que é um novo mundo a explorar no que a perfumes diz respeito.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

You may also like